sexta-feira, 18 de novembro de 2022

Business Agility: Estratégia

 Mercado e fatores de competição, dinâmicas de inovação e jornadas tecnológicas estão entre os direcionadores ágeis das organizações



No artigo anterior apresentei uma visão geral do modelo de Business Agility de acordo com a figura abaixo. A formulação da estratégia de Business Agility é uma primeira dimensão crucial da construção de agilidade. A definição de estratégia permite que a organização realize um curso de ação baseado em uma compreensão clara da atuação do “porquê” (lógica) e do “o que” fazer.


Na formulação da estratégia é importante considerar os direcionadores ágeis da organização, que são: mercado e fatores de competição da indústria em que sua empresa atua; dinâmicas de inovação e jornadas tecnológicas; rede e cadeia de valor; normas e tendências sociopolíticas; aspectos organizacionais internos; e fatores de mudança. Estes elementos devem ser considerados ao direcionar sua estratégia de Business Agility.

Ainda sobre estratégia, na definição dos objetivos ágeis é preciso formular uma resposta estratégica para cada um deles, refletindo sobre como estes elementos irão ajudar nesta formulação. Os objetivos ágeis são: prioridades da empresa e objetivos de negócio; requisitos e nível de agilidade necessários; cenário alvo que se pretende alcançar; fatores críticos de sucesso para cada um destes objetivos ágeis; e estratégia de ação para alcançá-los.

Porém, a organização também precisa planejar suas capacidades ágeis e suas lacunas. Uma vez identificadas, é necessário então planejar e agir sobre cada lacuna. Capacidades podem ser: cultura; desempenho da liderança; ativos; recursos; entre outros. Neste momento é indicado o uso da rede interna da empresa, o que pode trazer bons valores na busca por estas capacidades.

No próximo texto será tratada a implementação da Business Agility.

Instagram--> digitalmodebrasil

quarta-feira, 19 de outubro de 2022

BUSINESS AGILITY: FATORES CRÍTICOS DE SUCESSO

                        BUSINESS AGILITY: FATORES CRÍTICOS DE SUCESSO


Tornar-se flexível e ágil para atender as demandas de produtos e serviços em um ambiente globalizado e altamente competitivo é um desafio constante para as organizações.


Em um ambiente de negócios volátil e incerto, em que as demandas dos clientes são dinâmicas, a competitividade, a concorrência e as inovações tecnológicas acabaram criando um cenário que obriga as empresas a considerar sua capacidade de responder com agilidade.  E isso pode ser possível com algumas medidas, como: digitalização dos processos de negócio –  que proporcionam a criação de novos canais de acesso para os clientes –; integração com parceiros; ganhos de eficiência interna e criação de novos produtos ou serviços; ou pela habilidade de automatizar de forma integrada, sincronizada e contínua os processos de negócio, suportando a agilidade dentro da organização.   

Diante do contexto acima, Business Agility torna-se um ator fundamental no sucesso dos negócios. Esta capacidade de se relacionar com clientes, instrumentalizar a operação e utilizar o ecossistema de parceiros para prosperar continuamente em um ambiente de negócios dinâmico e imprevisível ocorre por meio deste conceito que é bastante discutido no mercado, Business Agility (BA)

Podemos definir Business Agility como a habilidade de uma organização em perceber as mudanças do ambiente e responder a tais mudanças de forma efetiva e eficiente.  A implementação organizacional de BA deve ser feita levando em consideração três dimensões críticas de sucesso, são elas: Estratégia, Implementação e Desempenho.  

Neste artigo eu descrevo estes fatores críticos de sucesso, para nos próximos artigos trazer para você de forma detalhada cada uma destas dimensões,  seus principais elementos e a composição de cada um destes elementos, exemplificados na Figura 1.

A formulação da Estratégia de BA é uma primeira dimensão crucial da construção de agilidade. A definição de estratégia permite que a organização realize um curso de ação baseado em uma compreensão clara da atuação do porquê (lógica) e "o que" fazer.

Na formulação da estratégia é importante considerar os Direcionadores ágeis da organização, como mercado, cadeia de valor, tendências regulatórias e aspectos organizacionais internos, entre outros. Ainda sobre estratégia, na definição dos Objetivos, deve-se levar em consideração os objetivos de negócio, as prioridades da empresa, os cenários a perseguir e os fatores críticos de sucesso para estes cenários. 

Porém, a organização também precisa planejar suas Capacidades  e lacunas de recursos organizacionais e assim,  traçar um plano para preencher estas lacunas. Resumindo, sua estratégia para ter sucesso deve ser composta por Direcionadores, Objetivos e Capacidades.

Com a estratégia desenhada, o próximo passo é sua implementação. A implementação do BA está relacionada aos elementos associados à execução prática da estratégia. Nesta etapa, os objetivos estratégicos tornam-se práticas de implementação, isto é, determinar as práticas ou iniciativas necessárias para alcançar capacidades, medir e avaliar o desempenho da agilidade e fazer correções com base nos resultados.

 Nesta etapa os Processos que precisam ser revistos, competências de Pessoas, recursos humanos, tecnologia e Infraestrutura.

A última dimensão é a verificação do desempenho de agilidade, que está relacionada aos elementos para identificar os indicadores adequados para avaliar a eficiência e efetividade das iniciativas para o atingimento da Estratégia. Uma vez que o BA foi definido e colocado em ação, é hora de medir os resultados através de um painel de métricas relevantes de sucesso, como KPI, Scorecard Ágil, Maturidade Ágil, OKR, etc. Isso permite verificar se o desempenho resultante é satisfatório ou não e empreender de acordo com as decisões e ações adequadas.

Tornar-se flexível e ágil para atender as demandas de produtos e serviços em um ambiente globalizado e altamente competitivo é um desafio constante para as organizações. Para lidar com desafios cotidianos, tecnologias disruptivas e inovação, a agilidade das empresas precisa estar ancorada em competências e eficiência nos negócios. Business Agility cobre importantes aspectos de eficiência em negócios e fornece um entendimento da efetiva operação dos negócios em que a tecnologia de informação tem papel de acelerador. Tecnologia, gerência de produtos e de projetos são alguns dos elementos dentro deste cenário, mas estes três fatores isolados não garantem a efetividade do Business Agility.. 

Nos próximos artigos iremos continuar a descrever a implementação de Business Agility, para isso irei postar aqui mais três artigos onde iremos detalhar cada um dos temas a seguir: Estratégia Ágil, Implementação e Desempenho.


Business Agility: Estratégia

  Mercado e fatores de competição, dinâmicas de inovação e jornadas tecnológicas estão entre os direcionadores ágeis das organizações No art...