terça-feira, 23 de outubro de 2012

Gráfico de programa de decisão de processo (PDPC) - Ajudando a mitigar riscos

Gráfico de programa de decisão de processo (PDPC)

O PDCP (Process Decision Programme Chart) consiste num modelo gráfico onde são esquematizadas possíveis decorrências de decisões relativas à solução de um problema. O diagrama tende a detectar situações não previstas, possibilitando abortar sua ocorrência ou, caso ela seja inevitável, listar as ações para neutralizá-la. Assim, pode-se tanto antecipar quais problemas serão derivados de uma tomada de decisão, quanto evitar sua ocorrência.
É um diagrama parecido com o diagrama árvore: parte-se de uma situação-núcleo para expandir sua análise em várias direções (ramos), com o objetivo de eliminar a ocorrência de elementos inesperados ou minimizar sua influência no processo.
Quando usar PDPC:

  • Antes de implementar um plano, especialmente quando o plano é grande e complexo.
  • Quando o plano deve ser concluído dentro do cronograma.
  • Quando o preço do fracasso é alto.

Para a construção de um PDCP, podem-se seguir os seguintes passos:



  • Construir um diagrama de árvore do plano proposto, este deve ser um diagrama de alto nível mostrando o objetivo, um segundo nível de atividades principais e um terceiro nível de tarefas amplamente definidos para realizar as atividades principais 
  • Tomar um dos ramos maiores do diagrama de árvore e fazer a pergunta: “O que pode acontecer de errado nesta etapa?” ou “Que outro caminho esta etapa poderia tomar?”; 
  • Responder às perguntas fazendo ramificações da linha original, como é feito na construção de “organogramas”; 
  • Para cada problema potencial, debater possíveis contramedidas e ao lado de cada etapa, fazer uma lista de ações ou contra medidas que podem ser tomadas, decida como prática cada contramedida é. Utilize critérios como custo, tempo necessário, facilidade de implementação e eficácia. Marcar contramedidas impraticáveis com um X  e práticaveis com um O;
  • Continuar o processo até a exaustão do ramo; 
  • Repetir esta seqüência com os outros ramos principais do diagrama de árvore.


Sequem algumas perguntas que devem ser utilizadas para identificar os problemas:

  • Quais entradas devem estar presentes? Há entradas indesejáveis ​​ligadas às boas entradas?
  • O que esperamos de saídas? Pode ocorrer outras ?
  • O que mais pode ser feito ou incluído ?
  • Isto dependerá de ações, condições ou eventos? São controláveis ?
  • O que não pode ser mudado ? 
  • Ha uma margem de erro tolerável ?
  • Quais as premissas assumidas que podem gerar risco de algo dar errado ?
  • Qual foi nossa experiência em situações semelhantes no passado?
  • Como isso é diferente de antes?
Exemplo de um PDPC (Interrupções no Processo de Emissão das Faturas)





O PDCP é um método que trata de maneira proativa identificando sistematicamente o que pode dar errado em um plano em desenvolvimento, você pode prever o plano para evitar problemas ou estar pronto para responder a um problema quando ele ocorra



BOM USO !

Nelson Rosamilha,PMP®,BB®,Prince 2 Practitioner®
rosamilha@gmail.com
Twitter: nelsonrosamilha
http://br.linkedin.com/in/rosamilha

http://www.facebook.com/nelsonrosamilha (Página de Projetos e Excelência Operacional)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Como é fazer a prova online para Certificação PMP

Como é fazer a prova online para Certificação PMP  Por  Victor Soares Braz Em meados de abril de 2020, o PMI disponibilizou o exame PMP para...